segunda-feira, 21 de maio de 2018

Aluna do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós alcança o 1.º lugar no Concurso de Ideias NOVA IMS Challenge -Applica-te 2018




O projeto da aluna Camila Boucinha, do 8.º A-MA da Escola Secundária de Mira de Aire, Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, ficou em 1.º lugar na Final Nacional do Concurso de Ideias NOVA IMS Challenge Applica-te 2018, numa final que decorreu no dia 18 de maio, na Universidade Nova de Lisboa.
          Concorreram à iniciativa mais de cem projetos, tendo dez deles sido selecionados para a defesa pública perante um painel de três jurados - cinco do 3.º Ciclo e cinco do Ensino Secundário. O Concurso de Ideias NOVA IMS Challenge, destinado a alunos do 7.º ao 12.º ano, visava a idealização, e posterior descrição detalhada, de apps utilitárias para melhorar e/ou facilitar a vida das pessoas. A aluna Camila Boucinha, com a coordenação da professora Filomena Miguel, idealizou uma aplicação denominada “JOB4U - Orienta a tua vida” e cujo objetivo era o de facilitar a pesquisa e escolha da área de prosseguimento de estudos dos alunos do ensino básico e secundário.
          A aluna e a professora responsável pelo projeto ficaram muito satisfeitas com a vitória alcançada e consideraram a experiência como algo de muito enriquecedor.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Visita de estudo do 7º ano



No dia 10 de maio realizou-se a visita de estudo do 7º ano ao Centro Ciência Viva de Constância e às Grutas da Moeda no âmbito das disciplinas Ciências Naturais, Físico-química e Geografia.
 Durante a parte da manhã, fomos até Constância onde observámos um grande avião a jato, que pertencia à Força Aérea Portuguesa, e aprendemos como os aviões funcionavam. De seguida tivemos a oportunidade de andar num giroscópio, que é um equipamento da NASA para treinar os astronautas. 
Seguimos para outra sala que tinha várias experiências, testes de ilusão ótica entre outras coisas e, por fim, entramos numa espécie de planetário onde conseguíamos observar os planetas, as constelações, a Lua e o movimento do Sol. 
 À tarde fomos até às Grutas da Moeda. Antes de entrar tivemos uma palestra onde nos foi explicado o tipo de rocha que se encontrava dentro do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros e os tipos de minerais ali presentes, depois avançamos para as grutas. Lá dentro conseguimos observar as estalagmites e estalactites e ficámos a saber o tempo que demora a crescer 1 cm. Foram-nos explicados alguns mitos sobre os animais que os guias diziam que encontravam nas rochas e nas estalagmites.
Foi uma visita muito divertida e aprendemos muito.

                                                                                    Sónia Paulo 7ºD











quinta-feira, 10 de maio de 2018

Visita a Coimbra – 12ºA e 12ºB



UM DIA NA UC


No passado dia 3 de maio, os alunos de Línguas e Humanidades do 12º B e alguns alunos de Ciências e Tecnologias das turmas A e B do 12º ano dirigiram-se a Coimbra, com o intuito de visitar a Universidade.
No período da manhã, os alunos de Ciências e Tecnologias dirigiram-se à Faculdade de Ciências e Tecnologias, mais concretamente ao Departamento de Ciências da Vida, onde foram muito bem acolhidos e assistiram a uma pequena palestra sobre alguns dos diferentes cursos existentes neste departamento. De seguida, visitaram os laboratórios de Ecologia e de Antropologia, onde tiveram o prazer de observar alguns estudos que estão a ser realizados em plantas e esqueletos humanos respetivamente. Enquanto isso, os alunos de Línguas e Humanidades visitaram a Faculdade de Direito, onde foram muito bem acolhidos pela vice-diretora da mesma na magistral sala do Conselho Científico.
Depois do almoço, que foi servido na cantina da Universidade, ambas as turmas visitaram as instalações da Associação Académica de Coimbra, onde ficaram a conhecer as diferentes atividades extracurriculares de que os estudantes podem usufruir, tais como as tunas, teatro, dança, coros, vários desportos, entre outros. Aí, tiveram a oportunidade de ouvir, em estreia absoluta, um estudante a tocar uma música de fado da sua autoria. Terminada esta visita, os alunos de Ciências e Tecnologias visitaram o Museu da Ciência, enquanto os alunos de Línguas e Humanidades, o Jardim Botânico.
No Museu da Ciência, os alunos visitaram duas salas com vários aparelhos dos séculos XVII, XVIII e XIX ligados à Física. Além disso, visitaram seis salas, ligadas à História Natural, onde se podiam observar animais empalhados.
Esta viagem contribuiu para que os alunos conhecessem a Universidade, uma vez que havia alguns interessados em estudar nesta cidade, e para contactarem um pouco com a vida académica e as instalações da Universidade.
Em suma, foi uma visita bastante agradável e surpreendente que, com certeza, os alunos do 12º ano não irão esquecer.

Beatriz Filipe- 12º A





quinta-feira, 3 de maio de 2018

Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP



No dia 5 de maio irá celebrar-se, em 57 países, o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste e jardins das Nações Unidas) onde decorrerão diversas iniciativas.
Nos CPLP este dia servirá de incentivo para promover diversas ações que se prolongarão ao longo do mês de maio, podendo atingir um universo de 261 milhões de pessoas. Entre elas realça-se  “pelo seu simbolismo!”,  “manifestações culturais, literárias, musicais”, nos jardins das Nações Unidas, em Nova Iorque, que resultam da “colaboração entre todas as missões permanentes de países de língua portuguesa junto da ONU”.
Outra das iniciativas que marcam a celebração do Dia da Língua Portuguesa é a edição do “Novo Atlas da Língua Portuguesa”, desta vez em versão espanhola (já existia em inglês), resultado da colaboração da Imprensa Nacional.
Recorda-se que o português é hoje uma das cinco línguas mais faladas no mundo e a primeira no hemisfério sul.
A estas comemorações juntou-se o humorista e escritor Ricardo Araújo Pereira.


quarta-feira, 25 de abril de 2018

Comemorações do 25 de abril



Hoje, 25 de abril, Praça da República de Porto de Mós.
Hastear da Bandeira Nacional com a participação do Regimento de Artilharia de Leiria RAL, da Banda Recreativa Portomosense e do coro dos alunos do Ensino Articulado do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós.






terça-feira, 24 de abril de 2018

Revolução dos Cravos, 25 de abril de 1974



Na madrugada de 25 abril de 1974, forças militares ocuparam pontos estratégicos em Lisboa e derrubaram a ditadura do Estado Novo, implantada também por militares em 1926.
Às primeiras horas da manhã, militares de vários ramos, ocuparam pontos estratégicos na capital portuguesa, com o objetivo de derrubar o regime do Estado Novo. Os sinais de código para dar o arranque das operações – canções de Paulo de Carvalho e Zeca Afonso – foram transmitidos através da rádio nas horas anteriores.

    





A zona dos ministérios, órgãos de comunicação e outros locais considerados sensíveis foram subjugados pelos militares sublevados.
A reação do regime foi lenta e ineficaz. O presidente do Conselho de Ministros, Marcelo Caetano, refugiou-se no Quartel do Carmo, de onde saiu sob escolta militar do capitão Salgueiro Maia, em direção ao exílio. Nas horas seguintes foi criada a Junta de Salvação Nacional.
                                                                                                                          in, RTP Ensina

25 de abril de 1974




Amanhã dia 25 de abril celebram-se 44 anos de liberdade- a famosa Revolução dos Cravos.

 As imagens falam por si.





 


segunda-feira, 23 de abril de 2018

Dia do Agrupamento



Comemorou-se, no dia 20 de abril, o Dia do Agrupamento.
Neste dia pretendeu-se celebrar, em ambiente de festa e alegria, o saber-ser, o saber-fazer e o saber-estar, “CONsigo… Ser mais, fazer melhor”, valorizando o ensino e a aprendizagem, os valores, a cidadania e a criatividade e ainda, promovendo a formação integral dos alunos.
Ao longo do dia, nas escolas do Agrupamento, realizaram-se exposições, sessões informativas e de divulgação, workshops, conferências, palestras, atividades lúdicas e didáticas, expressivas, dramáticas e desportivas, laboratoriais e experimentais, artísticas e criativas. Promoveu-se a articulação entre escolas e ciclos de educação e ensino, o contato direto com atividades laborais e artesanais, o regresso às tradições. Foi fulcral o envolvimento da Comunidade Educativa dentro e fora da escola.
Viveu-se um dia diferente!

A Direção do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, agradece a colaboração de todos aqueles que se empenharam na dinamização das atividades e esforço despendido em prol do sucesso deste grande dia.



quinta-feira, 19 de abril de 2018

Violência



Texto de opinião

Violência

            A violência é um assunto que, cada vez mais e com mais frequência, surge nos jornais, na televisão ou até na rádio, o que nos deve alertar e preocupar.
            A violência é o pior caminho para resolver conflitos, sejam eles grandes ou pequenos, de maior ou menor importância. Para além da violência que surge, muitas vezes, através de mal-entendidos, existem muitos casos de violência tanto física como psicológica por parte de pessoas que se consideram superiores e praticam más ações contra indivíduos “mais fracos”, como é o caso do “bullying”.
            O recurso à violência e as pessoas que a praticam devem ser condenadas e punidas severamente. Em primeiro lugar, o recurso à força física é, na minha opinião, uma mostra de fraqueza por pessoas que não conseguem resolver os seus problemas de outra maneira. Em segundo lugar, é o pior caminho para o entendimento entre pessoas, porque estão demasiado exaltadas para chegar a algum consenso. Por fim, a violência viola a integridade física e moral dos outros indivíduos, deixando-os sempre debilitados.
            É muito importante não nos deixarmos levar pelos sentimentos e exaltações do momento quando nos surge algum problema, mantermos a calma, resolver o conflito através da comunicação e acima de tudo respeitar os outros. Se queremos ser respeitados, temos de respeitar os outros e isso passa por não recorrer à violência verbal e muito menos física.
            Em conclusão, o recurso à violência é condenável e é um ato de desrespeito para com as pessoas, que devemos evitar ao máximo, preservando o respeito e a boa comunicação entre todos. 

                                                            
Beatriz Monteiro, n.º 6, 9ºE